A mais tradicional escola de Dança do Ventre da região de Campinas

A mais tradicional escola de Dança do Ventre da região de Campinas
Sejam bem vindos!
Aqui é um espaço dedicado à todos os seres pensantes do mundo belly dancer.
Leiam, discutam e compartilhem!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Eu sou uma mulher, um ser humano, ou objeto de venda?

depois da compra de visualizações no you tube para ver se ficamos na frente
a decadência da dança do ventre chegou ao ponto máximo, essa semana, sua completa falta de estrutura para se manter em um patamar de qualidade.
muitas brigas de mulheres feministas ou femininas demonstram que não vão chegar á lugar nenhum
enquanto as bellyestranhas" estão dispostas á baixar a cabeça
quando se deparam com um concurso que as classificam e as separam como bellyvelhas, bellyobesas, bellysexy ou bellyidiotas (essa última eu considero todas que concordam com essa classificação).
mulheres uma vez na vida pensem, não é difícil
alguém um dia jogou a ideia que a dança é para todas (independente de qualquer coisa) agora vocês concordam em serem classificadas como carnes...tem a magra, a gorda, a com colesterol,  com estrias, duras, macias e etc..
meu...
tira logo o padrão de qualidade frigo boi e seja feliz...
mulher bonita dançando é qualquer uma que saiba dançar e não a que causa tesão nos machos...
vergonha....

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

COMO SER UMA BAILARINA DE SUCESSO?

PRIMEIRO.
DINHEIRO PARA COMPRAR VISUALIZAÇÕES NO YOUTUBE
SEGUNDO.
NÃO PRECISA SABER DANÇAR PARA ISSO
TERCEIRO.
NÃO PERMITA QUE OS OUTROS SAIBAM SUA VERDADEIRA HISTÓRIA
(POIS O DINHEIRO COMPRA SUCESSO E CEGA AS OPONENTES QUE ESTÃO A DISTÂNCIA).

TEXTO DESAGRADÁVEL MAS VERDADEIRO
INFELIZMENTE VIVEMOS EM UM MUNDO DA DANÇA DO VENTRE ONDE INFELIZMENTE O TALENTO NÃO INTERESSA, MAS SIM O PODER DA COMPRA, DA BARGANHA.
DESCOBRI ESSA SEMANA NO YOU TUBE ENQUANTO PROCURAVA POR INSPIRAÇÕES, ENCONTREI PESSOAS QUE NEM SABEM O QUE ESTÃO FAZENDO COM VISUALIZAÇÕES ABSURDAS, ENQUANTO CONHEÇO BAILARINAS TALENTOSAS QUE NUNCA TERÃO UMA ÚNICA OPORTUNIDADE DE RECONHECIMENTO OU CONVITES.

APRENDI TAMBÉM NESSA VIAJEM QUE REALIZEI PELO BRASIL QUE TALENTO NÃO CONTA, E SIM A TROCA DE FAVORES PARA DIZER QUE OS WORKS ESTÃO CHEIOS. A "DITA CUJA" SE OFERECE GRATUITAMENTE PARA DAR O WORK NAQUELA ESTADO OU CIDADE, NEM PRECISA PAGAR NADA, BASTA A DIVULGAÇÃO.
A QUE SE DIZ CONTRATANTE FELIZ COM O ACORDO "BARATEKO" LEVA A INFELIZ PARA DAR WORK EM SEU EVENTO.

CONHECI MENINAS SUPER TALENTOSAS
MAS
JAMAIS CHEGARÃO A LUGAR NENHUM
A NÃO SER QUE DESCUBRA OS MEIOS PARA FAZER ISSO.
SE É QUE VOCÊS ME ENTENDEM.

O MUNDO TRIBAL É IGUALZINHO. NÃO SE PREOCUPEM


quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

2016 - vai ficar na minha história - do oiapoque ao chui - dançamos muito, se divertimos e conhecemos pessoas incríveis. Beth Fallahi, Marcelo Justino e Eneide Checchinato. Muita história para contar.

com Maise Ribeiro em Curitiba

Manaus


com Najwa Zaidan em São Paulo

no Uruguai

Curitiba (evento da Linda Hathor)


Porto Alegre

Curitiba

Porto Alegre

Bahia

Bahia (Caroline Tealdi e Carol Freitas)

Fernando Baesso, Gabriele, Bianca e Elizabeth Huang - São Paulo


Aguardando - Festa de Najwa Zaidan em São Paulo


Amazonas e Maise Ribeiro

Amazonas, Cinthia Ribeiro e Samira Suhair



Amazonas, Shalimar.


Tribal Rock - Vinhedo e Banda Rock Jack Blues